Chuva de outubro

       

Ao som da calme chuva deito-me amada
            Ao sonho de um esperado encontro casual...

Sempre de olhar distraído
             Sempre de coração sonhador...

Bela és minha dama
            Bela a ponto de que não consigo imagina-la de outro modo...

Enquanto vejo as gotas que caem sobre o chão
            Encanto-me  e penso, és assim para mim...

Desceste suave do céu como desce como uma gota
            E quando toca minha pele, meche com todo meu corpo...

Faça então, amor...
            Tal qual a chuva...

Permaneça na sua calma sinfonia.
            Buscando  o momento em que vai trazer a vida...

E que a vida possa ser a nossa...
            Juntos!

E que juntos possamos caminhar....
            de mãos dadas, de passos constantes...

E assim enchergar.É nosso! Todo este vasto mundo!
             e que faça chuva ou sol...

Estejamos sempre prontos....
             para doces beijos...

Abaixo de uma chuva de outubro...
             Desejando que nossa historia seja sempre repetida...

Célio de Ávila 

2 comentários:

★』♥♪ ­♪ leka♥♪ ­♪ ★』 disse...

Q Lindo amo vc e suas poesias ,linda Linda mesmo,Parabéns!

Cicero Edinaldo disse...

lindo poesia! parabens! desculpa por não ter comparecido mais vezes aqui no seu blog! minha vida estava um pouco conturbada, mas agora está entrando nos eixos! parabens pelo blog e pelo post!.
blogestarcomvoce.blogspot.com